quinta-feira, 15 de fevereiro de 2024

O MACACO HIDRÁULICO


Quem trabalha numa oficina mecânica sabe a importância de ter um macaco hidraulico por perto. Esta ferramenta levanta, sem qualquer esforço, qualquer lado de um carro para que seja possível trabalhar debaixo do mesmo. Descubra neste artigo quais os tipos de macacos hidráulicos, qual o propósito de cada um e algumas dicas de segurança que se deve adotar ao utilizá-los.

Quais são os tipos de macaco hidráulico para carro?

Existem 4 tipos de macacos hidráulicos: macacos de garrafa , macacos de rodas, macacos de transmissão e macacos hidropneumáticos. Este último tipo é hidráulico e pneumático.


Macaco de garrafa

macaco de garrafa é o menos complexo, mas é o que apresenta um melhor desempenho em situações mais básicas. Se procura um macaco hidraulico para transportar na mala do seu automóvel, o macaco de garrafa é a escolha mais acertada.

Vantagens:

  • Preço reduzido;
  • Facilidade de transporte;
  • Design simples e tamanho reduzido para colocar na mala de um carro ou numa mala de ferramentas;
  • Consegue atingir uma altura considerável; 

Macaco de rodas

O macaco de rodas é o macaco que estamos habituados a ver em contexto de oficina. Este tipo de macaco faz todo o tipo de levantamentos, seja em carros ligeiros ou pesados. Sendo um macaco com maior comprimento, alcança com relativa facilidade os suportes do chassi do veículo que se encontrem mais dentro da carroçaria.

Vantagens:

  • Rebaixado para conseguir levantar qualquer tipo de veículo;
  • Facilidade de transporte;
  • Base em borracha substituível;

 

Macaco de Transmissão

Para auxiliar na remoção e instalação de uma transmissão é indispensável um suporte para ajudar na remoção da mesma. É neste sentido que entra o macaco de transmissão.
Vantagens:
  • Capacidade para suportar, com toda a segurança, uma carga máxima de 500kg;
  • Fornece um grande nível de estabilidade, mas também no suporte seguro da transmissão;

Macaco Hidropneumático

  • Capacidade para levantar veículos pesados;
  • Facilidade de transporte. Compre já o seu em: MACACO HIDRÁULICO

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2024

ESCOVAS COPO E SUAS FUNCIONALIDADES

 


Escova Copo

Escova Copo possui a finalidade de remoções de ferrugens, tintas, impregnações em grandes superfícies, etc.

Também é comumente utilizada contra oxidações.

Em suma, é uma escova muito utilizada na Indústria do Petróleo, em Estaleiros, na Manutenção de Navios, entre outros.

Três categorias básicas que podem atender essas demandas:

– Escova Copo Ondulada – On (Ondulada)
Sua montagem é feita com fios ondulados.

– Escova Copo Trançada – TR (Trançada)
Suas tranças aumentam a resistência e agressividade da escova permitindo assim um RPM mais alto. São encontradas em fios de Aço Carbono, Aço Inoxidável e Latão.

– Escova Copo Mini– Mini (Miniatura)
Só é possível encontrá-la na disposição de fios ondulados e geralmente são confeccionadas com haste fixa para acoplar em furadeira. Confira todos os modelos em nosso site: SITE ABRAFER

sexta-feira, 9 de fevereiro de 2024

TIPOS DE ENXADAS

As enxadas podem ser usadas pra vários tipos de tarefas. Elas são muito comuns em construções, pra misturar areia, argamassa etc, e pra capinar, misturar ou cavar a terra. Existem 04 modelos diferentes que você pode utilizar, são eles:


- Larga: esse modelo de enxada 
é ideal pra capinar ou cavar a terra, além de ser ótima pra movimentar areia, terra e pedra;
 
- Estreita: se você precisa replantar uma plantinha ou abrir uma vala, a dica é usar essa pá;
 
- Borboleta: ela é ótima pra fazer pequenas escavações na terra e abrir um espaço maior pro plantio de muda com raízes maiores;
 
- Coração: já essa enxada é ideal pra quem quer cavar um pouco mais fundo de uma só vez! Quer conferir os modelos? Acesse já: ABRAFER

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2024

DIAMANTADOS PARA QUE SERVEM?


Muito usado na construção civil, o rebolo é muito usado no
 nivelamento de pisos ou remoção de revestimentos. São muitos tipos de rebolos e abrasivos, sendo que um dos tipos de mais comuns e, também, mais potentes, é o rebolo diamantado.

As máquinas que mais usam rebolos diamantados são as retificadoras, as esmerilhadeiras e os motoesmerisÉ muito importante considerar a máquina na qual se usará o rebolo diamantado (de acordo com o objetivo geral de seu uso) e, até mesmo, se o procedimento será seco ou refrigerado com água – de acordo com a sua finalidade. Confira alguns modelos no nosso site:  DIAMANTADOS NA ABRAFER!

terça-feira, 6 de fevereiro de 2024

O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE MOTOSSERRAS

 




















Motosserra a combustão (gasolina)

Ideal para atividades realizadas em ambientes
ao ar livre, longe de rede elétrica e usufruir da
liberdade de movimentos, visto que o
abastecimento destas máquinas pode ser
 realizado em qualquer lugar. Os equipamentos
 a gasolina dispõem de diferentes faixas de
 potências, diversos conjuntos de corte,
comprimentos e características, estão
disponíveis modelos desde para utilização
 ocasional até trabalhos de reflorestamento.


Motosserra elétrica

 Livre de emissões, leve, silenciosa e fácil
de operar: se houver uma tomada por perto,
 é possível trabalhar com cabo sem
interrupções e de forma simples. As motosserras
elétricassão voltadas especialmente para uso
ocasional e em jardinagem.


Motosserra a bateria

Os produtos a bateria são indicados para
atividades em ambientes fechados, reformas
de  interiores e restaurações, assim como para
trabalhos na própria casa e no jardim ou em áreas
 sensíveis aos ruídos como em zonas residenciais,
espaços de lazer, universidades e hospitais.
São livres de emissão de gases e têm baixo
ruído, alémde proporcionar grande liberdade de
 movimentos.


O que analisar:

Potência ou cilindrada?

A potência da sua motosserra irá influenciar
diretamente no rendimento da sua motosserra.
Motosserras com maior potência possuem mais
 força e possuem mais força de tração para
girar a corrente.Na hora de escolher a sua
motosserra, tenha em mente que a POTÊNCIA,
medida em Cv ou Kw é mais importe do que
cilindrada. Enquanto que a unidade CV
determina a potência da motosserra, a cilindrada
equivale a metragem cúbica do cilindro, ou seja,
o tamanho da câmara de combustão. É possível
que uma motosserra de marca X possua maior
cilindrada que a da marca Y, mas tenha menor
potência? Sim, é possível. São diversos fatores
que determinam a potência da motosserra, a
cilindrada é só um deles. Geralmente cilindrada
está associada à um maior consumo de
combustível, logo, opte por motosserras que
possuam maior potência, mesmo que possuam
 cilindrada menor.

Comprimento do sabre

Considere o que você irá cortar. Um sabre de 30cm
pode cortar quase o dobro de seu
 comprimento. Leve isso em consideração na hora de
 escolher sua motosserra e suas
 possibilidades de utilização de sabres.

Segurança, conforto e praticidade

Uma motosserra confortável de utilizar é mais
segura. Procure por máquinas com bom
balanceamento e boa relação peso-potência: leve
para manusear e com boa potência para o trabalho.
Busque motosserras que possuemfácil utilização,
que facilmente deem partida ou comandos
 simples e acessíveis para quem for operar a
máquina. Proteção é fundamental: não esqueça de
 levar para casa os equipamentos de proteção individual
e utilizá-los sempre que for utilizar sua motosserra.
Utilize calça e botas com proteção anti-corte, luvas,
óculos e protetores auriculares. Utilize também um
 capacete caso tenharisco de queda de algum
 objeto. Não utilize roupas soltas que possam
 atrapalhar o trabalho.

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2024

TRENAS E SUAS FUNCIONALIDADES

 

Além de comprar ferramentas de qualidade é preciso tirar um tempo para aprender a usar corretamente essas ferramentas, porque é muito comum ver muitas pessoas usando as ferramentas de formas erradas. Um exemplo de erro comum é o uso da trena para fazer medidas internas de uma peça ou área, pois algumas pessoas dobram a trena para poder encostar no fundo da peça.

Quando a trena é dobrada não é possível conseguir uma medida totalmente precisa como podemos ver na imagem abaixo. Isso acontece porque mesmo dobrando a trena não é possível ver a medida correta que encosta no fundo da peça. Além de não garantir uma medição precisa, dobrar a trena repetidamente pode danificar e até quebrar a trena.

Você deve estar se perguntando, qual é a forma correta de fazer as medições internas das peças usando a trena? Calma não é nenhum bicho de sete cabeça, é mais simples que você imagina! No corpo de todas as trenas de qualidade existe uma medida que indica o tamanho do corpo da trena, geralmente essa medida vem em polegadas 

Em algumas trenas a medida é de três polegadas e meia, que convertendo para centímetro é equivale à 8,8 cm, ou seja, o tamanho aproximado do corpo da trena é 8,8 cm. Para fazer a conversão de polegadas para centímetro é bem simples! Sabendo que uma polegada é equivalente a 2,54 cm, então basta multiplicar polegadas por centímetro que teremos a conversão para centímetro. Outra forma de realizar conversões de medidas em padrões diferentes é usando aplicativos de conversão.

Sabendo o tamanho do corpo da trena podemos fazer a medição interna corretamente. É só colocar a trena dentro da peça e puxar a fita de medida até outra extremidade da peça, em seguida some o valor marcado na fita de medição com o valor do corpo da trena.

Pronto a medição poderá ser feita de uma forma bem simples e precisa!


segunda-feira, 29 de janeiro de 2024

FIOS E SUAS CORES - PARA QUE SERVEM?


Você provavelmente já deve ter acompanhado algum filme em que o personagem precisa cortar um fio de determinada cor para desativar uma bomba. A dúvida, geralmente é qual cabo cortar: o vermelho ou o verde? Pode até parecer ficção, mas o que as representações cinematográficas trazem é bem real quando falamos de fios elétricos: eles se apresentam numa tabela de cores, cada um com uma função específica.

Por isso, quem trabalha com eletricidade ou até mesmo pessoas leigas, mas que buscam entender mais sobre esse mecanismo, precisa conhecer o significado da tabela de cores dos fios elétricos para redes de baixa tensão. E é disto que vamos tratar.

NBR-5410


Há uma Norma específica, estabelecida pela ABNT, sobre as cores a serem utilizadas nos fios elétricos em todo o país: é a NBR-5410. Especificamente para instalações elétricas de baixa tensão, traz uma série de regulamentações – entre elas a tabela de cores que pontuaremos abaixo: azul-claro, verde ou verde com amarelo e preto, marrom ou vermelho.

Azul-claro: condutor neutro


Os fios de cor azul-claros são condutores neutros que contam com isolação, cabos unipolares ou veias multipolares. Segundo a Norma NBR-5410 da ABNT, as veias isoladas nessa cor, de um cabo multipolar, podem “ser usadas para outras funções, que não a de condutor neutro, se o circuito não possuir condutor neutro ou se o cabo possuir um condutor periférico utilizado como neutro” (item 6.1.5.3.1).

Verde ou verde com amarelo: condutor de proteção


O próximo cabo que contém as colorações verdes ou, em determinados casos, verde com amarelo, é especificamente condutor de proteção. Esse você pode encontrar, por exemplo, no seu chuveiro – é conhecido comumente como ‘fio terra’. Eles atuam, também na isolação do condutor, do cabo unipolar ou na veia do cabo multipolar. A NBR-5410, no seu item posterior ao azul-claro, estabelece todas as diretrizes apresentadas acima (item 6.1.5.3.1).

Vermelho, Marrom e Preto: condutores fases


Apesar de a coloração não ser regulada normativamente pela NBR-5410, os condutores fases geralmente são apresentados nas cores: preto, vermelho e marrom. Podem aparecer em outras tonalidades (desde que não seja o azul-claro, verde ou verde com amarelo), mas seguem determinado padrão nas instalações elétricas afora.

Condutores isolados, veias cabo multipolar e cabo unipolar se encaixarão nessa categoria de condutores fases. Para a ABNT, estes elementos estão descritos nos itens 6.1.5.3.1, 6.1.5.3.2 e 6.1.5.3.3.

Tenha cuidado!

É importante destacar que algumas construções, principalmente mais antigas ou com falhas na instalação elétrica podem apresentar cores diferentes e, assim, trazem riscos para quem for mexer no cabeamento. Dessa forma, é imprescindível consultar o diagrama e mapa de instalação, além de fazer a medição correta de cada fio – ou, especificamente, do condutor.

E não se esqueça precisando de fio conte conosco. FIOS NA ABRAFER

ANTIRRESPINGO EM PASTA

Abrafer O  Anti respingo em pasta serve para proteção dos bicos e bocais da tocha MIG. Prolonga a vida útil dos consumíveis, pois não deixa ...